BLOG

Iso 17025 – O que é e para que serve?

A Iso 17025 define os requisitos gerais para competência de laboratórios de ensaio, calibração e amostragem é uma norma utilizada mundialmente pelos laboratórios. O único órgão acreditador é o CGCRE que é a coordenação geral de acreditação do INMETRO, a implementação dos requisitos da 17025 no dia a dia dos laboratórios proporciona resultados válidos, o que todo cliente espera ao contratar os serviços de um laboratório, esta validade dos resultados vem dos requisitos relacionados aos processos que fazem parte do processo da rotina dos laboratórios, ou melhor, que deveriam fazer parte dos mesmos. Estes requisitos são para prevenir que resultados inválidos sejam emitidos, garantir a rastreabilidade dos resultados, competência técnica, imparcialidade e entre outros.
De forma geral a Iso 17025 define requisitos desde o processo comercial, passando pela amostragem dos itens a serem ensaiados ou calibrados, manuseio e identificação dos itens, definição dos métodos, instalações e condições ambientais necessárias, adequação dos equipamentos e suas calibrações, competência do pessoal, além dos requisitos relacionados a gestão de qualidade.

iso 17025

Quais as vantagens de implementar a 17025?

– Diferencial competitivo;
– Resultados confiáveis;
– Resultados aceitos em outros países – Acordo de reconhecido mútuo;
– Condições de rastreabilidade de todo o processo envolvido com o serviço prestado.

Norma de estrutura da Iso 17025

1- Escopo: esta norma define requisitos de competência, imparcialidade e operação consistente dos laboratórios.
Aplica-se a organizações que realizam ensaios, calibrações ou amostragens com ensaios, ou calibrações subsequentes.

2- Referências Normativas

3- Definições

4- Requisitos Gerais: Imparcialidade e confidencialidade

5- Requisitos de Estrutura: estrutura organizacional, responsabilidades, autoridades etc.

6- Requisitos de Recursos: pessoal, instalações e condições ambientais, equipamentos, rastreabilidade, produtos e serviços providos externamente.

7- Requisitos de Processo: Análise crítica de pedidos, métodos, amostragem, recebimento, manuseio e identificação de itens, registros técnicos, incerteza, garantia de validade dos resultados, emissão de relatórios, reclamações, trabalho não conforme controle de dados

8- Requisitos de Sistema de Gestão: Sistema de gestão, controle de documentos, controle de registros, riscos e oportunidade, ações corretivas, auditoria interna e análise crítica pela gerência

O correto é trabalhar cada um desses requisitos de forma detalhada definindo os procedimentos, como implementar e registrá-lo, mas o essencial é envolvimento e conscientização de toda a equipe e saber que cada colaborador tem um papel importante e caso um colaborador não realize suas atividades de forma adequada prejudicará a atividade dos demais comprometendo o resultado emitido para o cliente. Ao final do processo é percebido um novo laboratório onde as atividades serão realizadas de forma organizada e com métodos documentados, registros prontamente disponíveis e pessoal competente e consciente das atividades, os seus clientes perceberão a evolução do seu laboratório na prestação de serviços.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin